Trepadeiras

Voltar
10/11/2016

Este mês vamos abordar um assunto muito interessante, sobre Trepadeiras. Lianas, Cipós e trepadeiras pertencem a um grupo de plantas que germinam do solo, se matem enraizadas no solo durante toda sua vida e necessitam de um suporte para ficarem eretas. Trepadeiras podem ser divididas em dois grupos.
 
O grupo das trepadeiras pode ser composto tanto por espécies herbáceas ou semi-herbáceas (ex.: ipomeia rubra, cipó de são joão), como por espécies lenhosas (ex.: sete léguas).
 
As trepadeiras em geral são facilmente encontradas em áreas antrópicas, ou seja, que já sofreram com a ação humana, sendo recorrente em ambientes perturbados, muito comuns em fragmentos florestais decorrentes de incêndios.
 
As trepadeiras possuem um papel muito importante no funcionamento de remanescente tropicais, pelos seguintes motivos: 1-) Conectam as árvores pelo dossel (conjunto das copas das árvores), favorecendo o deslocamento da fauna arborícola (macacos, pássaros, cobras e insetos); 2-) São eficientes na fase de recomposição de clareiras; 3-) São responsáveis por criar barreiras contra o vento; 4-) Recursos para agentes polinizadores; 5-) Contribuem para formação do sub-bosque; 6-) Aumentam retenção de umidade quando localizada na borda de fragmentos florestais.
 
Porém, dependendo do ambiente em que as trepadeiras podem estar inseridas, mesmo que sendo trepadeiras de espécies nativas, podem entrar em desequilíbrio, tornando-se abundante e competindo de forma desleal com essências arbóreas de dossel e consequentemente, afetando o remanescente florestal. Caso a trepadeira venha a se tornar um problema deve-se realizar seu manejo, sempre com a orientação de um profissional habilitado.
 
O manejo das trepadeiras é normalmente realizado pelo corte na base dos indivíduos, podendo as vezes ser necessário a aplicação de herbicidas dessecantes para evitar a rebrotação, lembrando que sempre com a orientação de um profissional habilitado.
 
            Como foi possível observar neste artigo, as trepadeiras possuem um papel muito importante em fragmentos florestais, porém, podem se tornar um problema quando sua ocorrência se torna descontrolada. Neste caso, deve-se realizar o manejo como informado anteriormente, para evitar que as trepadeiras vençam a competição com as essências arbóreas de dossel, tornando o fragmento florestal em total desequilíbrio.
 
 

Fonte: Fábio Soldera - Eng. Agrônomo

COMENTÁRIOS

0 comentários postados

Trepadeiras

10/11/2016

Este mês vamos abordar um assunto muito interessante, sobre Trepadeiras. Lianas, Cipós e trepadeiras pertencem a um grupo de plantas que germinam do solo, se matem enraizadas no solo durante toda sua vida e necessitam de um suporte para ficarem eretas. Trepadeiras podem ser divididas em dois grupos.
 
O grupo das trepadeiras pode ser composto tanto por espécies herbáceas ou semi-herbáceas (ex.: ipomeia rubra, cipó de são joão), como por espécies lenhosas (ex.: sete léguas).
 
As trepadeiras em geral são facilmente encontradas em áreas antrópicas, ou seja, que já sofreram com a ação humana, sendo recorrente em ambientes perturbados, muito comuns em fragmentos florestais decorrentes de incêndios.
 
As trepadeiras possuem um papel muito importante no funcionamento de remanescente tropicais, pelos seguintes motivos: 1-) Conectam as árvores pelo dossel (conjunto das copas das árvores), favorecendo o deslocamento da fauna arborícola (macacos, pássaros, cobras e insetos); 2-) São eficientes na fase de recomposição de clareiras; 3-) São responsáveis por criar barreiras contra o vento; 4-) Recursos para agentes polinizadores; 5-) Contribuem para formação do sub-bosque; 6-) Aumentam retenção de umidade quando localizada na borda de fragmentos florestais.
 
Porém, dependendo do ambiente em que as trepadeiras podem estar inseridas, mesmo que sendo trepadeiras de espécies nativas, podem entrar em desequilíbrio, tornando-se abundante e competindo de forma desleal com essências arbóreas de dossel e consequentemente, afetando o remanescente florestal. Caso a trepadeira venha a se tornar um problema deve-se realizar seu manejo, sempre com a orientação de um profissional habilitado.
 
O manejo das trepadeiras é normalmente realizado pelo corte na base dos indivíduos, podendo as vezes ser necessário a aplicação de herbicidas dessecantes para evitar a rebrotação, lembrando que sempre com a orientação de um profissional habilitado.
 
            Como foi possível observar neste artigo, as trepadeiras possuem um papel muito importante em fragmentos florestais, porém, podem se tornar um problema quando sua ocorrência se torna descontrolada. Neste caso, deve-se realizar o manejo como informado anteriormente, para evitar que as trepadeiras vençam a competição com as essências arbóreas de dossel, tornando o fragmento florestal em total desequilíbrio.
 
 

Trepadeiras