Usar etanol no carro está mais vantajoso

Voltar
23/10/2017

Atualmente, de cada dez motoristas que param em um posto de combustível para abastecer o carro, apenas dois optam por colocar etanol no tanque. "Quando o valor da gasolina sobe muito a procura pelo etanol até aumenta mas é a gasolina que predomina", diz Alfredo Ramos, presidente do sindicato do comércio varejista de combustível (Sindcombustíveis-PE). É verdade que o carro consome mais quando utiliza o combustível vegetal, mas a novidade é que a diferença de consumo em relação a gasolina diminuiu com a evolução dos motores e quem tem um carro flex e abastece apenas com gasolina, pode estar perdendo dinheiro.
A ideia que de que o etanol só vale a pena se custar até 70% do valor da gasolina nem sempre é real. É o que revela o estudo Análise Estatística de Desempenho e Performance de Combustíveis, feito pelo Instituto Mauá de Tecnologia, de São Paulo, com o apoio da UNICA (União da Indústria de Cana de Açúcar). O Instituto avaliou a eficiência dos motores modernos utilizando etanol em situação de uso real e, na comparação com o uso de gasolina, a eficiência dos motores queimando o combustível vegetal ultrapassou os 70%.
Etanol
O Instituto Mauá utilizou na pesquisa quatro veículos nacionais de diferentes segmentos: popular com motor 1.0 e 1.6, sedan médio 1.8 e SUV 2.0. Os carros circularam em um percurso urbano de 27 km e outro rodoviário de 30 km. Cada trecho foi repetido 15 vezes. O resultado do estudo apontou, por meio de análise estatística, que o desempenho médio do etanol em relação à gasolina, para os veículos testados, variou de 70,7% a 75,4%.
"A maioria dos motoristas faz a conta considerando apenas o preço na hora do abastecimento quando, na verdade, também deveria avaliar a autonomia do veículo com os dois tipos de combustíveis" diz Renato Romio, chefe da divisão de motores e veículos do Instituto Mauá de Tecnologia e coordenador da pesquisa. O professor ensina uma "fórmula" para o motorista avaliar o consumo de seu carro em uma situação real. Basta pegar o percurso diário - de casa para o trabalho, por exemplo, e fazê-lo três vezes com o carro abastecido apenas com etanol e outras três utilizando apenas gasolina no tanque. Em cada uma das etapas deve-se usar um tanque inteiro de combustível.
Pega-se a media de consumo das passagens feitas com etanol e divide-se pelas passagens feitas com gasolina. "O valor obtido será sempre maior que 70%", afirma o professor. É essa referência que o consumidor deve utilizar ao comparar os preços da gasolina e do etanol na hora de abastecer. " É importante que o motorista conheça o consumo específico do seu carro em situação de uso real para ter o maior benefício possível", diz Renato Romio.
Outro defensor do uso preferencial do etanol nos automóveis é o consultor automotivo Alexandre Costa, diretor da Alpha Consultoria. Ele, que há vários anos abastece seu carro exclusivamente com o derivado de cana de açúcar, afirma que prefere o etanol por razões ambientais e também econômicas. "O etanol é um combustível mais limpo. O motor emite 40% menos poluentes, e o óleo lubrificante não é contaminado. Sem falar que o etanol não carboniza o motor, reduzindo a médio prazo os custos com manutenção", defende Costa.

Fonte: Jornal do Commercio

COMENTÁRIOS

0 comentários postados

Usar etanol no carro está mais vantajoso

23/10/2017

Atualmente, de cada dez motoristas que param em um posto de combustível para abastecer o carro, apenas dois optam por colocar etanol no tanque. "Quando o valor da gasolina sobe muito a procura pelo etanol até aumenta mas é a gasolina que predomina", diz Alfredo Ramos, presidente do sindicato do comércio varejista de combustível (Sindcombustíveis-PE). É verdade que o carro consome mais quando utiliza o combustível vegetal, mas a novidade é que a diferença de consumo em relação a gasolina diminuiu com a evolução dos motores e quem tem um carro flex e abastece apenas com gasolina, pode estar perdendo dinheiro.
A ideia que de que o etanol só vale a pena se custar até 70% do valor da gasolina nem sempre é real. É o que revela o estudo Análise Estatística de Desempenho e Performance de Combustíveis, feito pelo Instituto Mauá de Tecnologia, de São Paulo, com o apoio da UNICA (União da Indústria de Cana de Açúcar). O Instituto avaliou a eficiência dos motores modernos utilizando etanol em situação de uso real e, na comparação com o uso de gasolina, a eficiência dos motores queimando o combustível vegetal ultrapassou os 70%.
Etanol
O Instituto Mauá utilizou na pesquisa quatro veículos nacionais de diferentes segmentos: popular com motor 1.0 e 1.6, sedan médio 1.8 e SUV 2.0. Os carros circularam em um percurso urbano de 27 km e outro rodoviário de 30 km. Cada trecho foi repetido 15 vezes. O resultado do estudo apontou, por meio de análise estatística, que o desempenho médio do etanol em relação à gasolina, para os veículos testados, variou de 70,7% a 75,4%.
"A maioria dos motoristas faz a conta considerando apenas o preço na hora do abastecimento quando, na verdade, também deveria avaliar a autonomia do veículo com os dois tipos de combustíveis" diz Renato Romio, chefe da divisão de motores e veículos do Instituto Mauá de Tecnologia e coordenador da pesquisa. O professor ensina uma "fórmula" para o motorista avaliar o consumo de seu carro em uma situação real. Basta pegar o percurso diário - de casa para o trabalho, por exemplo, e fazê-lo três vezes com o carro abastecido apenas com etanol e outras três utilizando apenas gasolina no tanque. Em cada uma das etapas deve-se usar um tanque inteiro de combustível.
Pega-se a media de consumo das passagens feitas com etanol e divide-se pelas passagens feitas com gasolina. "O valor obtido será sempre maior que 70%", afirma o professor. É essa referência que o consumidor deve utilizar ao comparar os preços da gasolina e do etanol na hora de abastecer. " É importante que o motorista conheça o consumo específico do seu carro em situação de uso real para ter o maior benefício possível", diz Renato Romio.
Outro defensor do uso preferencial do etanol nos automóveis é o consultor automotivo Alexandre Costa, diretor da Alpha Consultoria. Ele, que há vários anos abastece seu carro exclusivamente com o derivado de cana de açúcar, afirma que prefere o etanol por razões ambientais e também econômicas. "O etanol é um combustível mais limpo. O motor emite 40% menos poluentes, e o óleo lubrificante não é contaminado. Sem falar que o etanol não carboniza o motor, reduzindo a médio prazo os custos com manutenção", defende Costa.